Centro Social e Polivalente de Ourentã - IPSS
Pesquisa

Mensagem do Presidente da Direção

Mensagem do Presidente da Direção

Caros conterrâneos, sócios do CSPO e amigos,

 

Encerrámos 2020 e apresentámos contas. Dissemos o que fizemos, o que não fizemos, o que gostaríamos de ter feito e o que queremos fazer.

O ano 2020 foi um ano difícil, de grande ansiedade, mas com resultado positivo.

Houve tempo para lamentar que a pandemia não tenha possibilitado a comemoração dos 25 anos de constituição do CSPO, e fazer referência ao grupo de pessoas irreverentes e inconformadas com o estado das coisas, que desde 1995 constituíram e consolidaram a Associação e fizeram evoluir um projeto de referência, que tem por único objetivo construir um futuro diferente. E o futuro foi-se construindo.

Hoje, o CSPO continua a fazer-se de pequenas vontades, que se transformam em pequenas ou grandes diferenças conforme o entendimento de cada um. O que importa é que a história do CSPO tem feito a diferença pelo contributo que tem dado ao desenvolvimento da população local.

É sabido que nos anos 80 deixou de ficar assegurada a substituição de gerações, na viragem do século o número de idosos ultrapassou o número de jovens, a sociedade rural foi-se urbanizando e envelheceu, e Ourentã não escapou à regra: as famílias reconfiguraram-se.

O reequilíbrio social, a acontecer, será um processo difícil e demorado. Portanto e para já, resta-nos fazer todos os possíveis para adaptar a organização social a estas realidades e criar condições para que, localmente, tal adaptação aconteça minimamente e de alguma forma.

É preciso inventar condições de atratividade de jovens casais, para que alguma renovação seja possível e para que as gerações futuras tenham mais e melhores condições de vida que as passadas e as atuais e, simultaneamente, criar melhores condições de vida para as pessoas idosas.

O apoio às crianças e às pessoas idosas, e consequentemente às respetivas famílias, faz parte da missão do CSPO. Para cada um ser um pouco melhor, temos que ter condições para tal.

As pessoas que trabalham todos os dias, repito: todos os dias, para apoiar as famílias e em especial as pessoas idosas, merecem o nosso aplauso. Durante os últimos tempos, uns e outros ouviram exaustivamente falar em pandemia, distanciamento, covid, insegurança, medo, … e por isso estão ansiosas para poder voltar a ter uma vida normal, fazer o seu trabalho de forma normal, conversar com os amigos, dar aquele abraço tão reconfortante.

Os avós, mais vulneráveis e a precisar de mais apoio, são os que não vêm os netos há mais tempo, há demasiado tempo. A pandemia “roubou-lhes” aquela total disponibilidade para partilhar a sua sabedoria e as suas histórias, fonte inesgotável de formação cívica e pessoal dos mais novos.

Mas enquanto todo este tempo foi passando, a Direção do CSPO foi-se questionando sobre um projeto antigo, que parecia adiado: desenvolver a Instituição através da instalação de uma Estrutura Residencial para Pessoas Idosas (ERPI), dando o passo do apoio social sem alojamento para o apoio social com alojamento. Com a tal irreverência e inconformismo, foi analisando, discutindo e conversando sobre financiamentos, terrenos, projetos, entidades licenciadores, entidades parceiras, candidaturas, … e as tais pequenas ou grandes vontades que podem transformar um desejo numa realidade. É importante perceber como a sociedade tem evoluído e ultrapassar aquelas diferenças que, existindo ainda, são absolutamente irrelevantes face ao que aqui está como causa – o desejo e o direito de viver com mais qualidade e com mais segurança, nos momentos em que a vida de cada um lhe exige mais.

A construção da ERPI é só mais um passo, que esta direção deseja dar.

A direção do CSPO, com todas as recentes dificuldades, orgulha-se de apresentar resultados positivos, garantir postos de trabalho, investir em salários que correspondem a cerca de 70 % do orçamento da Instituição, contribuir para o desenvolvimento da economia local, considerar os seus fornecedores como parceiros, contribuir para a coesão social e demonstrar que o voluntariado é uma das caraterísticas importantes do processo de desenvolvimento social e económico.

Os 25 anos de existência do CSPO são um longo caminho em que muito aconteceu, mas há ainda muito para acontecer. Continuar com rigor e competência e insistir na diferença entre competência e profissionalismo, entre escola e vida, entre saber ser e saber fazer, é um desígnio que tem sido possível e acreditamos que continua a ser possível.

Mantemos o que temos vindo a dizer: as IPSS precisam de apoio técnico na gestão e nos procedimentos e precisam de uma visão diferente da Segurança Social face a tais dificuldades e às evidentes assimetrias e desadequação dos apoios às realidades locais.

Os órgãos sociais, os sócios, os utentes e familiares, os fornecedores, as entidades parceiras, mas especialmente as colaboradoras da Instituição, merecem que deixemos aqui o nosso maior respeito e consideração e que aqui fique registado o reconhecido agradecimento da direção do CSPO, pelos resultados até hoje conseguidos.

Ourentã, 14 de Maio de 2021

Relatório Contas.2020

Relatório atividades.2020

Este sítio usa cookies para melhorar a navegação dos seus utilizadores. Ao navegar neste sítio aceita a nossa política de cookies. Saiba mais.      Fechar [ X ]